7 de dezembro de 2013

Resenha: "A Culpa é das Estrelas"


A Culpa é das Estrelas foi escrito por John Green e publicado pela Editora Intrínseca.

Estava louca para ler esse livro, pois o tumblr e o insta bombavam com fotos de trechos fofíssimos do mesmo. O livro é um dos melhores que eu já li, com toda certeza. A história é mega fofa, o John tem um jeito incrível de narrar, sem falar que é impossível não se apaixonar por Augustus Waters. E, se você ainda não leu esse livro, mas está a fim de ler, acho melhor ir se preparando: "Você vai rir, vai chorar (e muito!!!!!!) e ainda vai querer mais (sim, nós queremos!)" - Markus Zusak.


O livro conta a história de Hazel Grace, uma garota de 16 que está em estado terminal. Hazel frequenta um Grupo de Apoio, onde conhece Augustus Waters, o "mocinho" da história. Os dois começam a conversar e tornam-se amigos. Apesar de ambos desejarem um ao outro, Hazel evita começar um relacionamento com o rapaz, pois não quer que o mesmo sofra junto com seus pais quando a morte bater em sua porta. Mas Hazel não pode evitar ao charme do garoto. 

"Um misto de melancolia, doçura, filosofia e diversão. Green nos mostra um amor verdadeiro... muito mais romântico que qualquer pôr do sol à beira da praia." - The New York Times.



Dados do Livro 

Ano de Lançamento: 2012

Páginas: 288

Editora: Intrínseca





E, como de costume, resolvi separar os meus trechinhos favoritos da obra para mostrá-los à vocês.

"Sua Hazel está viva, Waters, e o senhor não deve impor sua vontade sobre decisão de outrem, em particular uma decisão que foi tomada após muita ponderação. Ela deseja salvaguardá-lo da dor, e o senhor deve deixar que ela assim o faça. É possível que não ache a lógica da jovem Hazel persuasiva, mas tenho atravessado esse vale de lágrimas há mais tempo que o senhor e, do meu ponto de vista, não é ela a lunática."


"Você está tão ocupada sendo você mesma que não faz ideia de quão absolutamente sem igual você é."


"Meus pensamentos são estrelas que eu não consigo arrumar em constelações."


"- Estou apaixonado por você - ele disse, baixinho.
- Augustus - falei.
- Eu estou - ele disse, me encarando, e pude ver os cantos dos seus olhos se enrugando. - Estou apaixonado por você e não quero me negar o simples prazer de compartilhar algo verdadeiro. Estou apaixonado por você, e sei que o amor é apenas um grito no vácuo, e que o esquecimento é inevitável, e que estamos todos condenados ao fim, e que haverá um dia em que tudo que fizemos voltará ao pó, e sei que o sol vai engolir a única Terra que podemos chamar de nossa, e eu estou apaixonado por você."


"Não posso falar da nossa história de amor, então vou falar de matemática. Não sou formada em matemática, mas sei de uma coisa: existe uma quantidade infinita de números entre 0 e 1. Tem o 0,1 e o 0,12 e o 0,112 e uma infinidade de outros. Obviamente, existe um conjunto ainda maior entre o 0 e o 2, ou entre o 0 e o 1 milhão. Alguns infinitos são maiores que outros. Um escritor de quem costumávamos gostar nos ensinou isso."

"Gus, meu amor, você não imagina o tamanho da minha gratidão pelo nosso pequeno infinito. Eu não o trocaria por nada nesse mundo. Você me deu uma eternidade dentro dos nossos dias numerados, e sou muito grata por isso."

Onde Comprar:          Saraiva     -     Submarino     -     Livraria Cultura

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita e por deixar o seu comentário! Volte sempre! <3

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...